29 de outubro de 2011

Pensamento do dia

Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Goethe

É verdade?

É verdade que chiclete gruda na parede do estômago se o engolirmos?

Sua mãe, avó ou algum parente com certeza deve ter avisado você, quando criança: não engula o chiclete, porque ele "gruda" no estômago ou no intestino e vai fazer muito mal. Pior: pode levar anos para que a goma de mascar saia do organismo.

Se você já passou pela situação acima, não se assuste: essa crença não passa de lenda urbana.

É mentira!

"Engolir o chiclete não traz problemas. Mesmo assim, não se recomenda que a pessoa engula porque ele não é um alimento", avisa o gastroenterologista Guilherme Becker Sander. 

Tanto não é alimento que a goma de mascar, em si, não é digerida pelo nosso sistema digestivo. "Componentes como corantes e açúcar, utilizados para dar sabor à goma, são dissolvidos ainda na boca, durante a mastigação, e depois são absorvidos. Mas o chiclete, caso engolido, é eliminado junto com as fezes", explica Sander. 

O gastroenterologista explica que crianças pequenas, de dois anos para baixo, não devem mascar chicletes. Caso seja engolida, a goma pode entrar pela traquéia e causar asfixia. "Por isso, até mesmo balas representam perigo para crianças desta idade", conta. 

O chiclete, geralmente, é constituído por quatro ingredientes: aromatizantes, adoçantes, amaciantes e a base da goma. Esta última é feita de substâncias químicas sintéticas que permitem que o chiclete seja mastigável. Por isso mesmo ela resiste às propriedades digestivas da boca. 

A goma de mascar como a conhecemos hoje, mastigável e doce, surgiu por volta da década de 1860, quando o fabricante de doces Thomas Adams começou a produzir o chiclete de sua marca, até hoje na famosa caixinha amarela. 

http://noticias.terra.com.br/educacao/vocesabia/interna/0,,OI3002882-EI8407,00.html

28 de outubro de 2011

Pensamento do dia

 Não existe nada de completamente errado no mundo, mesmo um relógio parado, consegue estar certo duas vezes por dia.
Paulo Coelho

27 de outubro de 2011

Você aparenta ser mais velho?

Pessoal, acabei relaxando esses dias deixando de postar, mas realmente não tive tempo de procurar matérias legais e interessantes para postar no blog. Mas, prometo que, de agora em diante, tentarei me ausentar só quando for estritamente necessário.

Bom, e pesquisando, encontrei uma matéria muito boa publicada hoje na Uol, que trata dos hábitos que fazem a gente parecer mais velhos que a nossa idade cronológica.

Você sabe quais são?

1. Cortar gorduras da dieta;
2. Fumar;
3. Consumir muito açúcar;
4. Estar sempre estressado;
5. Beber pouca água;
6. Praticar muito ou pouco exercício; e,
7. Expor-se ao sol sem proteção.

Bom, vendo tais dicas, percebemos que o ideal é fazer tudo moderadamente. Coisas em excesso ou escassamente fazem muito mal à nossa saúde, principalmente para nosso físico.

Você segue essas regrinhas?

20 de outubro de 2011

Pensamento do dia

Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra.
Bob Marley

19 de outubro de 2011

Hummmm

Pessoal, vocês lembram que há alguns dias nós estreamos o quadro “De A a Z” e que nosso primeiro assunto foi o abacate?

Pois é. Vimos que ele tem várias propriedades, mas, infelizmente, ainda não é uma fruta muito apreciada pelo nosso paladar. Por essa razão, pensei em trazer algo diferente para o nosso prato do dia; um prato que levasse essa fruta tão saborosa.

Nem todo mundo está acostumado, mas o abacate também pode ser usado em receitas salgadas, assim como fazem os mexicanos. A sugestão é do chefe de cozinha Darcio Santos, ensinada no quadro "Cozinha Popular", do SPTV. Para esse prato, uma dica é usar abacates bem maduros. Caso contrário, ficarão muito amargos, dando sabor desagradável.

Vamos lá?

Salada com abacate

Rendimento: 4 porções

- 2 abacates médios, maduros, picados em cubos
- 16 tomates cereja
- 1 pé de alface
- 1 cebola roxa cortada em cubinhos
- Folhas de coentro a gosto
- Limão-siciliano ou limão-taiti
- Azeite e sal a gosto
- Pimenta dedo de moça picada, sem sementes, a gosto


Primeiro descasque e pique o abacate em cubos, colocando-os de molho em água e limão para que não escureçam. Lave e corte os tomates cerejas ao meio. Lave e seque as folhas de alface também.

Pique a cebola roxa em cubinhos e reserve. Se preferir, dê um choque de temperatura na cebola, para que ela fique com sabor mais delicado. Coloque os cubinhos em água fervendo por dois minutos, escorra e coloque em água gelada.

Abra a pimenta dedo de moça, retire as sementes e pique-as bem miudinhas.

Para a montagem, disponha as folhas de alface nos pratos. Em seguida, arranje as metades dos tomates e os cubos de abacate. Polvilhe a cebola picada, a pimenta e as folhas de coentro. Por último, esprema o limão, espalhe o azeite, salgue e raspe a casca do limão sobre a salada.
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/04/aprenda-fazer-salada-com-abacate.html

Um prato pra lá de saboroso!

18 de outubro de 2011

Pensamento do dia

A cada minuto que passamos com raiva, perdemos sessenta felizes segundos.
William Somerset Maugham

17 de outubro de 2011

Aff... hoje tenho que trabalhar...

Sabe aquele seu vizinho que não trabalha, mas vive sorrindo? A explicação pode estar num estudo realizado por cientistas australianos, que acompanharam 7 155 homens e mulheres entre 20 e 55 anos de idade e concluíram: ficar desempregado, seja por vontade própria, seja por demissão, pode aumentar o nível de felicidade das pessoas.

Ao longo de 7 anos, os pesquisadores aplicaram questionários para medir o grau de felicidade dos voluntários, cujos empregos também foram analisados em 4 aspectos: nível de desafio, grau de autonomia, salário e perspectivas de carreira. O objetivo era determinar quais empregos eram bons ou ruins.

As pessoas que estavam trabalhando, em bons empregos, eram sempre as mais felizes - marcando em média 75,1 pontos na escala criada pelos cientistas. Em seguida vinham os desempregados e os trabalhadores com empregos ruins, ambos com 68,5 pontos. Empate. Então desemprego é a mesma coisa que emprego ruim, certo?

Errado: o desemprego é melhor. Ao longo do estudo, quem trocou o desemprego por um emprego ruim viu sua felicidade cair ainda mais, perdendo 6 pontos a cada ano. Já quem continuou sem fazer nada perdeu apenas 1 ponto.

Ou seja: ficar sem emprego é ruim, mas sofrer no trabalho é ainda pior. "O emprego ruim faz a pessoa perder saúde mental", diz Peter Butterworth, psiquiatra da Universidade Nacional da Austrália e coordenador da pesquisa.
http://super.abril.com.br/saude/ficar-desempregado-melhor-sofrer-trabalho-638115.shtml
Você se sente infeliz no trabalho?

16 de outubro de 2011

Pensamento do dia

O amor não se vê com os olhos mas com o coração.
William Shakespeare

15 de outubro de 2011

É verdade?

Pessoal, às vezes escutamos cada uma e ainda ficamos nos questionando se é verdade. Uma dessas perguntas que encucam é:

É verdade que chorar deixa os pulmões do bebê mais fortes?

E pesquisando, encontrei um site que tira essa dúvida. 

Para essa pergunta, a resposta é NÃO. Isso é mentira.

Abrir um berreiro não vai deixar os pulmões do bebê mais saudáveis. Para o bebê, não há nenhum benefício físico ou emocional no velho conselho que diz "deixa chorar, faz bem para os pulmões".

Bebês choram por algum motivo, embora muitas vezes seja difícil decifrar a causa. Podem estar com fome, com sono, incomodados ou excitados demais. Para acalmá-los, normalmente basta alimentá-los, deixá-los sugar alguma coisa, eliminar a causa do desconforto ou simplesmente oferecer um pouco de aconchego.


E às vezes eles só precisam desabafar, e isso pode levar algum tempo, portanto prepare os ouvidos e a paciência.


Talvez a ideia de que chorar faz bem para os pulmões tenha sua origem no primeiro choro do bebê, aquele que ele dá ao sair da barriga da mãe. Esse primeiro choro sim, é saudável. É um sinal de que os pulmões estão funcionando, e serve para eliminar algum resto de líquido amniótico que ainda esteja no sistema respiratório da criança.


Há muita polêmica quanto à estratégia de "deixar chorar" para
ensinar o bebê a dormir. Você pode escolher o método que preferir, mas saiba que os pulmões não vão sair mais fortes da empreitada.

Nos últimos meses do primeiro ano e em especial após 1 ano de idade, é muito comum o choro ininterrupto sem nenhum motivo físico aparente, geralmente sem lágrimas, quando a criança é contrariada. É a famosa
crise de birra.

Nesses casos, também não há nenhuma repercussão (positiva ou negativa) para os pulmões.
http://brasil.babycenter.com/baby/saude/chorar-pulmoes/

Agora, já que vocês já sabem, nada de deixar o baby esguelar... 

14 de outubro de 2011

Pensamento do dia

Você vive hoje uma vida que gostaria de viver por toda a eternidade?
Friedrich Nietzsche

13 de outubro de 2011

Tá chegando o verão... Eu quero uma dieta!

Você é daquelas pessoas que quando está aproximando o verão (que começa oficialmente dia 16 desse mês), inventa uma nova dieta? Pois é. Tem um montão de dietas no mercado, mas será que elas funcionam?
Tem a dieta de Beverly Hills, a do tipo sanguíneo, a do Dr. Atkins, da sopa, da lua, do arroz, do alfabeto, das cores.
Mas não é difícil entender a mania de dieta: o mundo está engordando. Desde 1980, o número de obesos dobrou: hoje são 400 milhões no planeta. São 43% dos brasileiros acima do peso, e 1 em cada 4 estão ou estiveram recentemente de regime.

Na verdade, não há segredo para emagrecer. Dá sim para saber como controlar o peso. A principal novidade é que discutir qual é a melhor dieta é bobagem. Para a maioria de nós, nenhuma delas funciona.
Mito 1 - "A base da dieta faz a diferença"
Na verdade, tanto faz se a dieta tem base de carboidratos, gorduras ou proteínas: o maior estudo sobre o assunto concluiu que todas se equivalem no emagrecimento a curto prazo e na recuperação do peso a longo prazo. Para a balança, o que interessa é quantas calorias o alimento tem.

Mito 2 - "Mulher engorda mais Fácil que homem"

Em média, sim. Mas isso não tem nada a ver com elas serem mulheres. Acontece que homens, por terem naturalmente um volume maior de ossos e músculos, tem o metabolismo mais acelerado. Ou seja: entre uma mulher musculosa e um homem flácido, quem engorda mais fácil é ele.

Mito 3 - "O estômago cresce com a barriga"
Só em obesos que comem quantidades colossais. Logo, é mito que para emagrecer é preciso comer menos até o estômago diminuir e "pedir" menos comida. O que engorda a maioria é beliscar itens de alta concentração energética e ir acumulando calorias extras.

Mito 4 - "Tomar suco natural ajuda no regime"

Não ajuda e pode atrapalhar. O problema dos líquidos que não sejam água (refrigerante, suco, cerveja etc.) é que suas calorias não são devidamente computadas pelo seu corpo.

Mito 5 - "Carboidrato à noite engorda"
Não há fundamento científico que mostre isso. A crença seria de que comendo carboidrato à noite a pessoa armazenaria energia mais facilmente porque vai repousar e o metabolismo cai. Na verdade, o que vale é o balanço das calorias ingeridas e queimadas nas 24 horas anteriores.

Mito 6 - "Dormir pouco dá fome"
Em tese, a falta de sono diminuiria o nível do hormônio da saciedade (leptina) e aumentaria o da fome (grelina). Assim, não é dormir pouco que abre o apetite, mas o contrário.

Mito 7 - "Comer de 3 em 3 horas ajuda"
Ajuda a comer menos nas refeições. Mas daí a acelerar o metabolismo vai uma distância. Para a OMS, não há evidências de que fracionar as refeições diminua o risco de engordar. Ao contrário: o hábito faz com que você perca o controle nas refeições intermediárias.

Mito 8 - "Remédio pra emagrecer funciona"
Além de efeitos colaterais, como irritação, insônia, taquicardia, quando você para de tomar o remédio, o apetite aumenta. Outro caso são os remédios irresponsavelmente prescritos que causam disfunções na tireoide, glândula que regula o metabolismo.

Mito 9 - "Carboidrato não sacia"
"Não. Todos os alimentos dão saciedade", diz Mancini. Os carboidratos têm sido vilanizados porque se conclui que os do tipo simples (pão e arroz branco, batata, açúcar) desequilibram o organismo. Mas basta consumi-los com moderação.
Muitas coisas nós fazemos completamente errado justamente porque seguimos dietas radicais que fazem com que percamos peso abruptamente, voltando ano nosso peso anterior ao longo do tempo.

Cortar calorias de uma hora para outra é roubada: além de o organismo começar a poupá-las, fica preparado para engordar rapidamente assim que você caia em tentação.

A grande novidade no mundo das dietas não é nenhum regime revolucionário. Não importa o que você coma, o que emagrece é ingerir menos calorias. Aliás, dietas malucas podem até engordar.

A notícia é boa. Significa que não é preciso deixar de comer o que gosta, basta comer menos.

Assim, num regime bravo, a fome pisa no acelerador, a saciedade no freio e, mesmo com a restrição de calorias do início da dieta, o ritmo de emagrecimento estagna. Esse é o "platô da dieta", o ponto em que muita gente se frustra e volta à comilança, que vira gordura mais rápido do que antes (lipase superativada, lembra?). É o efeito sanfona, o sistema que faz você engordar mais a cada dieta frustrada.

Acredita-se que seja saudável perder de 5 a 10% do seu peso em 6 meses - para alguém de 60 quilos, no máximo 1 quilo por mês. Se ainda precisar emagrecer, deve primeiro manter esse peso por 6 meses, para depois investir em nova perda de peso. Como fazer isso? Aprendendo a comer menos e melhor, e tendo uma vida mais ativa.
Estudos já comprovaram, também, que exercícios não emagrecem, mas ajudam na regulação do peso.

Emagrecer também consiste em se livrar de conceitos de certo e errado. "As dietas costumam se basear na noção de que alguns alimentos são bons e outros são ruins", diz Carol Munter, psicoterapeuta americana autora do best seller Overcoming Overeating ("Superando a Supercomilança", sem edição brasileira). Peguemos a dieta da sopa, por exemplo: todas as suas refeições serão um sopão de legumes. Ou a de Ornish: vegetariana e com apenas 10% das calorias vindas da gordura (no Brasil, consumimos em média 27% de gordura, e o limite para uma dieta balanceada seria de 30%). Ou mesmo a de Atkins, que manda dar adeus ao pedaço de pizza, ao prato de massa, aos pães, aos doces. Alguém consegue passar a vida num regime desses?

"Quando uma comida é proibida, torna-se especial e nós a queremos. Já quando ela é permitida, ‘legalizada’, podemos relaxar", completa. Bom, pode funcionar para várias pessoas, mas como confiar que uma população inteira de obesos vai conseguir aprender a ouvir sua fome e segui-la?

A ressalva não significa que a relação entre comer e sentir seja desprezada pela ciência. Pelo contrário. Já se sabe que alimentos altamente calóricos, especialmente doces, chocolates, injetam dopamina no sangue, um neurotransmissor que manda sinais de recompensa ao cérebro. E que o estresse aumenta os níveis dos hormônios que dão fome e dão o alerta para que a gordura abdominal comece a se acumular.

Outra confusão que virou lei é comer de 3 em 3 horas, o que manteria o organismo gastando energia. Ok, nutricionistas e endocrinologistas concedem: comer mais vezes pode ajudar a controlar a fome. Mas não acelera o metabolismo e, a longo prazo, dificilmente emagrece. Aliás, essa prática incentiva o consumo de snacks calóricos e as compulsões alimentares.

Outro problema são as dietas que liberam os líquidos. Sim, mesmo os sucos naturalíssimos, repletos de vitaminas. Compare um suco de maçã e uma maçã, por exemplo. A maçã tem fibras (o que manda sinais de saciedade) e você a mastiga (o que manda sinais de saciedade também). No suco, as fibras foram perdidas, ao extrair o sumo da polpa você tem um concentrado de açúcar de várias maçãs (é mais calórico). Apesar das calorias, a bebida ainda vai deixar bastante espaço para a comida.

Emagrecer é simples e não é fácil. Mas não é impossível. Seus pneus só precisam de um empurrão firme para rodar

Insegurança e gula são boas palavras para começar a concluir esta conversa. Você já aprendeu que as dietas radicais não funcionam. E que imaginar o emagrecimento como um processo de duas etapas separadas - a perda de peso e a manutenção do peso - é autoengano. As duas são a mesma coisa: você precisa ter sucesso na decisão de comer menos e gastar mais calorias sempre. E, para que isso aconteça e dure, é preciso que você entre num processo constante e paulatino de mudança de hábitos alimentares e de atividade física, para emagrecer devagar.

Além disso, você pode melhorar sua saúde comendo alimentos variados, em porcentagens balanceadas - levando em conta que há carboidratos melhores do que outros (grãos integrais, frutas, legumes em vez de pão branco e doces) e gorduras melhores do que outras (azeites, castanhas, peixes em vez de carnes vermelhas e laticínios). Por fim, já sacou que ao longo de todo esse processo você vai precisar lidar com sua insegurança e gula diante das dificuldades emocionais, sociais e biológicas que, você já sabe, são parte da vida. Ah, também é preciso resistir aos ataques de ingenuidade diante da indústria para perder peso.

Quer mais algumas dicas? Então, vamos lá!

Dietas de A a Z

AutoConhecimento
Nenhuma dieta vai para a frente se não forem consideradas as manhas, manias, desejos e limites de uma pessoa: você. Só sabendo e respeitando seus hábitos você vai encontrar uma dieta para chamar de sua.

Calendário
O jeito garantido para emagrecer é devagar e sempre - se correr, o corpo estranha; se parar, o peso volta. Faça planos de longo prazo, coisa de 1 kg por mês.

Companhia

Dieta boa é dieta acompanhada - seja por um especialista, um companheiro de corte de calorias e de exercícios, seja só por alguém que dê apoio. Um estudo de Harvard mostrou que quem faz regime com acompanhamento emagrece mais que o dobro do que quem tenta fazer sozinho.

Exercícios
Má notícia: provavelmente não vão fazer você emagrecer. Boa notícia: mantêm peso que é uma beleza.

Expectativa
Seja sincero com você mesmo: é fundamental não criar metas irreais. Você não vai ficar magro e sarado de uma hora para outra e, dependendo dos seus genes, é possível que nunca consiga.

Fome
Se a gente fosse máquina, ela viria só quando a gente precisasse de energia, mas há fatores externos na equação, que só agora começam a ser compreendidos.

Genética
Sim, tem quem coma um monte e não engorde. Ou quem faça dietas malucas - dessas que você acaba de ler que não funcionam -, e emagreça. Esses malditos são beneficiados por fatores genéticos pouco compreendidos e não reproduzíveis. Inveje e siga contando suas calorias.

Músculos
Valem quanto pesam. Depois de criado, só por existir, 1 kg de músculos consome cerca de 80 calorias por dia - ou dois chocolates Bis. Só para efeito de comparação, 1 kg de gordura queima 5 calorias diárias.

Platô
Existe um ponto chamado "platô da dieta", em que o corpo já sacou que vai faltar comida e começa a estocar gordura. É importante não desistir, pois o corpo está programado para engordar rapidamente.

Saciedade
Basicamente, é a sensação de matar a fome, provocada por um hormônio chamado leptina. Se você come rápido demais, não dá tempo de ela se manifestar, e alimentos de alta densidade calórica a deixam confusa. Preste atenção nela se quiser emagrecer.

Zíper
Fechá-lo é a maior recompensa de toda a dieta.
http://super.abril.com.br/alimentacao/dieta-segredo-619322.shtml

Depois desse post, com certeza você não vai querer se aventurar em alguma dieta maluca, né?

11 de outubro de 2011

Tá chegando o feriado...


Muita gente adora aproveitar o feriado para estender o fim de semana e fazer uma viagem curta, não é? Mas quando ele cai numa quarta-feira, (dia de Nossa Senhora Aparecida), como é o caso do feriado de amanhã, a maioria das pessoas não trabalha e nem mesmo consegue viajar. Por isso, vamos dar uma dica ótima: ficar em casa. Isso mesmo! 

Quem mora sozinho, pode chamar os amigos, ou então, quem já mora com a família, pode passar momentos bem agradáveis com ela.

Programe um dia gostoso….

Amanhã...

...é um bom dia para convidar amigos para tomar um aperitivo, almoçar ou tomar um lanche com quem você mais gosta!

...você pode acordar cedo e fazer com que o seu dia seja prazeroso... Caminhe, dê uma volta num lugar tranqüilo, aproveite e vá com alguém e tire esse tempinho para colocar o papo em dia e apreciar a natureza. 

...se a opção for almoçar, por exemplo, não pense em mais trabalho para você… Afinal, quando a gente pensa em feriado, pensamos em descanso, concorda? Você pode cozinhar uma receita simples, que seus convidados também possam participar do preparo. Vai ser um momento de pura diversão!

...saia da rotina! Faça um brigadeiro de colher! Tem coisa mais gostosa que raspar a panela ainda quente? Essa dica não tem erro, com certeza, todos vão adorar! Aliás, aproveite esse dia para fazer coisas que você nunca faz. Inove...

...alugue um filme e faça pipoca para comer no sofá! Hummmm, programinha perfeito para uma tarde... 

Como vê, um dia de descanso em casa pode ser muuuuito divertido e proveitoso. E então, o que você vai fazer amanhã?

Me conta.... :)

Um ótimo feriado!

http://www.omo.com.br/lavanderia/feriado-em-casa-o-que-fazer

10 de outubro de 2011

Pensamento do dia

Na vida só há um modo de ser feliz. Viver para os outros.
Léon Tolstoi

9 de outubro de 2011

Água... pra viver!


Você sabia que a água é a molécula mais importante do corpo humano, presente em maior abundância no nosso organismo? De 55 a 75% por cento do peso corporal de um adulto é composto de água:

- Sangue - 83%
- Músculos - 73%
- Gordura - 25%
- Ossos - 22%

Seu conteúdo varia em função de muitos fatores:

• Quantidade de tecido adiposo: o conteúdo de água do tecido adiposo é inferior ao de qualquer outro tecido. Logo, aumentando a quantidade de tecido adiposo reduz-se a fração do peso total do corpo relativo à água.

• Idade: a medida em que a pessoa envelhece, a porcentagem de peso corporal total representada pela água diminui gradualmente. Em crianças recém-nascidas, a água constitui cerca de 72% do peso corporal. Em um adulto esse valor cai para 60%.  

• Sexo: As mulheres em geral, têm uma porcentagem menor de água total no organismo devido a uma maior quantidade de tecido adiposo subcutâneo.

A água é o solvente de toda matéria viva, move-se livremente entre as células, tem importante participação nos processos de transporte de substâncias, auxilia a regulação  do equilíbrio térmico (temperatura do corpo); auxilia a eliminação de toxinas pela urina, transporta nutrientes, regulariza o funcionamento intestinal, mantém a pele com aspecto saudável (hidratada), etc. 

O que pode causar a falta de água no organismo?
A desidratação é uma deficiência de água no organismo. A desidratação ocorre quando a eliminação de água do corpo é maior que a sua ingestão. Normalmente, a deficiência de água faz com que a concentração de sódio no sangue aumente. O vômito, a diarréia,  o uso de diuréticos, o calor excessivo, a febre e a redução da ingestão de água por qualquer razão, são fatores que podem acarretar a desidratação. Algumas doenças como o Diabetes também. devido à perda excessiva de água.  

Quando a ingestão de água não consegue compensar a perda, a desidratação torna-se mais grave. A sudorese diminui e uma menor quantidade de urina é produzida. A água passa do grande reservatório intracelular para a corrente sangüínea. Quando a desidratação não melhora, todas as células do nosso organismo não funcionam adequadamente. As células cerebrais encontram-se entre as mais propensas à desidratação, de modo que um dos principais sinais de desidratação grave é a confusão mental. Ela é freqüentemente acompanhada por uma deficiência de eletrólitos. Se a perda de água e eletrólitos persistir, a pressão arterial pode cair a níveis perigosos, causando tontura ou a sensação de perda iminente da consciência.

Para saber se você está se hidratando corretamente, fique de olho no xixi: se ele estiver bem clarinho, é porque está tudo certo. Porém, se estiver escuro, seu organismo precisa de mais líquidos!

Como verificar se o corpo está desidratado?
Boca seca, lábios rachados, letargia, confusão mental e diminuição da urina são sintomas de desidratação que, além de diminuir as reservas de água do corpo humano, reduzem os níveis de importantes minerais, como cloreto de sódio, sais de potássio, etc. Todos eletrólitos ficam mais concentrados se não houver reposição hídrica. Pode ocorrer débito cardíaco, diminuição do fluxo sanguíneo para os tecidos e prejuízo na performance.

Quais são as formas de ingerir água?
A ingestão de água é muito variável entre as pessoas, devido aos hábitos individuais; e na mesma pessoa em dias diferentes, devido ao clima e à prática de atividades físicas, por exemplo.

Na realidade, a água pura é a melhor forma de manter o organismo hidratado. Porém, a água de coco, o leite, as frutas e sucos possuem água e ela ainda pode ser ingerida como parte dos alimentos, já que após a oxidação dos mesmos ocorre a liberação de água. Não inclua nesta conta, bebidas alcoólicas e bebidas com cafeína como refrigerantes, café, chá preto e chá verde. A cafeína atua como diuréticos, aumentando a perda de líquidos pela urina.

Consuma somente água filtrada, tanto para beber como para o preparo dos alimentos. 

É verdade que não devemos esperar pela sede para nos hidratarmos?
O corpo humano não consegue "estocar" a água que você consome. Ela é eliminada diariamente e em grandes quantidades pelo suor, urina, fezes e outras funções do corpo. Por isso, a água precisa ser reposta constantemente. Quando os níveis de água no organismo se reduzem, ele passa a trabalhar em menor intensidade para poupar líquidos e prevenir a desidratação.

Quando sentimos sede já estamos em processo de desidratação. Por isso, não podemos esperar a manifestação da sede para nos hidratarmos. A sede, em indivíduos normais e em condições normais, é uma das formas de controle da ingestão de água no organismo. A sede é estimulada quando a quantidade de água no meio extracelular diminui ou quando a água ou o sangue se tornam muito concentrados. 

Quando ocorre uma ingestão insuficiente ou perda excessiva de água, o organismo responde reabsorvendo mais água. Vários mecanismos atuam em conjunto para manter o equilíbrio hídrico do organismo. Um dos mais importantes é o mecanismo da sede. Existem centros nervosos localizados no cérebro que são estimulados quando o corpo necessita de mais água, acarretando a sensação de sede, que aumenta à medida que a necessidade de água pelo corpo aumenta, levando o indivíduo a beber e a repor a água necessária. 

Um outro mecanismo de controle da quantidade de água no organismo envolve a hipófise, localizada no cérebro. Quando o corpo possui pouca água, a hipófise secreta o hormônio antidiurético no sangue, que estimula os rins a reter o máximo possível de água. 

Quando o corpo possui uma quantidade insuficiente de água, os rins a conservam, enquanto ela desloca-se automaticamente do grande reservatório intracelular para a corrente sangüínea para manter o volume sangüíneo e a pressão arterial até que a água possa ser reposta através do aumento da ingestão. Quando o corpo possui um excesso de água, a sede é inibida e a hipófise produz pouquíssimo hormônio antidiurético, permitindo que os rins excretem o excesso de água na urina.

Apesar dos rins diminuírem a perda de líquido durante os déficits de água, é necessário que ocorra a ingestão adequada de líquido para contrabalancear essas perdas.

Há uma recomendação de quantos copos por dia devem ser consumidos?
O corpo humano não possui reservas de água e por isso ela deve ser reposta a cada 24 horas para manter a saúde e as funções básicas do organismo. Para um adulto em condições normais, a recomendação é de 35ml/kg de peso corporal, ou 2 a 2,5 litros de água por dia.

O que deve fazer uma pessoa que não consegue beber uma quantidade razoável de água diariamente?
Se você quer ser saudável, crie o hábito de levar sempre uma garrafa com água na bolsa ou fazer pequenas pausas para garantir uma reposição adequada e assim, manter a saúde e funções básicas do organismo. Ao olhar para a sua garrafinha, você automaticamente irá lembrar que tem que tomar água.

Por que se hidratar antes da prática esportiva é fundamental?
Se houver a prática de atividade física, a necessidade de água aumenta para repor as perdas com a transpiração e com a respiração. Muito da água perdida vem do sangue, levando a uma diminuição do fluxo sanguíneo, podendo prejudicar a função cardiovascular. Se o exercício for intenso, a reposição de líquidos deve ser freqüente.

Os eletrólitos perdidos em maior quantidade são o sódio e o cloro. A desidratação promove perda de peso e diminuição da capacidade máxima de desempenho. Dependendo do tipo de exercício e ambiente, um indivíduo pode perder até 2,5 litros por hora. 

Apesar da água ajudar a acabar com muitos problemas de desidratação, estudos comprovam que uma mistura apropriada de líquido com carboidratos e eletrólitos podem melhorar o desempenho do atleta. Por este motivo recomenda-se muitas vezes fazer uso das bebidas esportivas, que promovem a reposição de água e eletrólitos: o sódio retém por mais tempo a água no organismo e os eletrólitos adicionados ao carboidrato, possuem maior palatatividade. 

De acordo com o " American College Of Sports Medicine" a reposição de líquidos para quem pratica exercícios deve ser feita da seguinte forma:

• 2 h antes do exercício: ingestão de 500 ml de líquidos
• A partir de 1 h de exercício: 600 - 1200 ml de líquidos por hora de exercício
• O carboidrato é essencial como repositor energético e no retardo da fadiga;
• Concentração ideal de carboidrato para hidratação: 4 - 8%
• Concentração de sal: 1 terço de colher de sopa de sal por litro de água;
• Hidratar a cada 15 - 20 minutos de exercício

http://bbel.uol.com.br/qualidade-de-vida/post/quais-os-beneficios-da-agua.aspx

Lembre-se, água é vida!